Que lareira escolher?

Ao escolher uma lareira, há que considerar vários fatores: o local de instalação, o estilo pretendido, os materiais de que é feita e a fonte de energia utilizada. As lareiras destinam-se a aquecer o ambiente, mas algumas também podem ser usadas para cozinhar uma refeição. Atualmente, encontram-se no mercado lareiras para todo o tipo de interiores, consoante os gostos e as necessidades de cada um. O mais importante é saber como escolher a lareira ideal para um determinado espaço, a fim de desfrutar plenamente do calor de um bom fogo.

Certas lareiras requerem a intervenção de um profissional para a sua instalação e manutenção, mas valem bem a pena. Hoje em dia, pode escolher entre uma grande variedade de lareiras com materiais e designs diferentes.

Lareiras: ver produtos

  • Onde e porquê instalar uma lareira?

    Podemos decidir instalar uma lareira em casa para criar uma atmosfera aconchegante nos serões de inverno entre família e amigos, para complementar um sistema de aquecimento já existente ou ainda como fonte principal de aquecimento.

    A potência necessária é calculada com base na área a aquecer: 1 kW de potência por cada 10 m² de superfície. Há, todavia, que levar em consideração outros aspetos, tais como o clima e o isolamento da habitação.

    Lareira a gás da Bespoke Fireplace Designs

    Se desejar uma lareira para criar uma atmosfera aconchegante, opte, por exemplo, por um modelo com faces em vidro, que permita apreciar plenamente a vista das chamas. Neste caso, não precisa de uma lareira com elevada capacidade de aquecimento.

    Se procura uma lareira para aquecimento adicional, será preferível escolher uma lareira a lenha, visto este ser o combustível mais em conta no mercado. Contudo, se esta não for uma preocupação ou se viver numa região onde o inverno não é longo, tem vários outros tipos de combustível à escolha.

    Se contar utilizá-la como principal meio de aquecimento de uma divisão, há que ter em conta a relação preço/qualidade. Relembramos que a lenha é o combustível mais barato e, além disso, com uma lareira a lenha terá sempre aquecimento, mesmo em caso de falha de energia elétrica.

    É importante referir que uma lareira não substitui um sistema de aquecimento central, pois dificilmente aquecerá todas as divisões da casa. Ademais, exige tempo e atenção, nomeadamente para se ir buscar a lenha, armazená-la e alimentar regularmente o lume.

    Lareira a lenha da Focus

    Por outro lado, o cheiro característico da lenha é mais agradável que o de outros combustíveis e não há dúvida de que um jantar a dois é mais romântico em torno de uma lareira do que frente a uma caldeira… Se pretender instalar uma lareira como aquecimento principal, aconselhe-se com um arquiteto ou um construtor sobre a melhor opção e também com um técnico de sistemas de aquecimento a lenha. Este poderá ainda informá-lo sobre a legislação e as normas em vigor, que variam bastante consoante os países. Os profissionais saberão orientá-lo.

    A título de exemplo, em 2018, em Montreal, foi aprovada legislação que proíbe as lareiras e as salamandras a lenha que emitam mais de 2,5 gramas de partículas finas por hora. Em diversos países, têm vindo a crescer críticas e restrições legais ao uso da lenha e do carvão como combustíveis em lareiras e salamandras, devido às emissões poluentes resultantes da combustão. Todavia, a verdade é que a maioria das lareiras não são utilizadas com frequência suficiente para constituir um perigo real para o ambiente nem para a saúde.

  • Quais as fontes de energia possíveis para lareiras?

    Lareira a bioetanol Planika

    As lareiras tradicionais necessitam de uma conduta de saída de fumos e de uma entrada de ar frio. Se estas não existirem e não for possível instalá-las, como acontece por vezes em apartamentos, poderá optar por uma lareira elétrica ou a bioetanol.

    Quem preferir a lenha pode escolher uma lareira aberta, mas é preciso saber que o seu rendimento é de apenas 10 a 15%, bastante inferior ao de uma lareira fechada, que garante um eficácia superior a 70% se for a lenha, de 90% no caso dos pellets e de mais de 90% quando se trata de uma lareira a gás. Para além das lareiras que usam combustíveis, como a lenha, os pellets, o gás e o bioetanol, existem ainda as que funcionam a eletricidade.

    Lareira elétrica Heatilator

    • Lareira a lenha: é mais eficiente se estiver equipada com um sistema de dupla combustão, em que se dá a combustão da lenha e depois a dos gases libertados, gerando assim mais calor com menos lenha, o que aumenta o rendimento (superior a 75%) e reduz a emissão de gases poluentes.
    • Lareira a gás: ligada a uma conduta de gás, que a alimenta, não é embutida na parede, ao contrário de muitas lareiras a lenha. Vários fabricantes disponibilizam modelos de aparência idêntica à das lareiras tradicionais.
    • Lareira a bioetanol: considerada a solução perfeita para reduzir as faturas de eletricidade no inverno, esta lareira é portátil, menos poluente, aquece rapidamente, não exige muita manutenção, apresenta bom rendimento e não necessita de ser instalada por um profissional. Além disso, não há fumos, odores nem perdas de calor.
    • Lareira elétrica: aquece o interior de uma divisão, adicionando-lhe um toque de charme graças às chamas que imitam as do fogo de lenha. A sua utilização é segura, pois não produz fumo nem gases tóxicos. Também não requer qualquer tipo de manutenção em especial.
  • Quais os diferentes tipos de lareiras?

    Embora a tendência atual seja a lareira aberta instalada no centro de uma divisão, como elemento agregador, símbolo do calor do lar, muitas pessoas preferem uma opção mais ecológica, eficaz, segura e de fácil utilização. Em suma, é o tipo de uso que pretende dar à sua lareira que irá orientá-lo na sua escolha.

    Lareira fechada da Rüegg Cheminée Schweiz

    O ponto forte da lareira fechada é a sua capacidade de aquecimento. Aquece quase dez vezes mais do que uma lareira aberta com quatro vezes menos lenha, e o fogo dura o triplo do tempo. O fumo e a cinza estão confinados, não se espalhando pela casa, como é recorrente com as lareiras abertas. Em certos países, a aquisição de lareiras fechadas dá direito a benefícios fiscais. No entanto, apesar da boa distribuição de calor, das vantagens da dupla combustão e da estanqueidade do equipamento, a manutenção requer tempo e dinheiro e, quando se pretende substituir a lareira, é frequentemente necessário demolir a chaminé existente e construir uma nova.

    Lareira aberta Boley

    A lareira aberta é um elemento essencialmente decorativo, pois na realidade produz pouco calor. Não é nem económica nem ecológica e, por vezes, é fonte de correntes de ar na casa. Em contrapartida, as suas magníficas chamas, o odor e o crepitar da lenha proporcionam um ambiente incomparável nos serões de inverno.

    A lareira aberta é ligada ao exterior por uma conduta em alvenaria, a chaminé, para a extração do fumo. Quanto mais alta for a chaminé, mais eficaz será a tiragem, isto é, a corrente de ar quente que sobe pela conduta.

    Como já se referiu, a escolha de uma lareira aberta contribui mais para a decoração do que para o aquecimento do espaço. Isto porque o seu rendimento é muito baixo, não indo além dos 15%. Em comparação com os equipamentos modernos atualmente disponíveis no mercado, que apresentam um rendimento de aproximadamente 80%, a lareira aberta consome muita energia com um resultado dececionante. Na verdade, para sentir o calor, é preciso estar quase em cima do fogo.

    A lareira de embutir é também chamada «inserto», pois destina-se a ser inserida numa chaminé. De formato retangular, geralmente mais pequena do que a lareira fechada, a sua característica distintiva é o facto de não possuir uma câmara de fumo por cima da câmara de combustão. Estas lareiras podem ser instaladas durante a fase de construção ou de remodelação de uma casa.

    Ao contrário da lareira fechada, o ar quente sai pela frente, impulsionado por uma turbina localizada na parte inferior do aparelho. O ar da divisão é aspirado pela parte inferior do equipamento, circula numa segunda câmara e é depois devolvido ao ambiente através da grelha que se encontra mais acima.

    Fabricada em ferro fundido ou em chapa de aço, a lareira de embutir é uma versão mais funcional da aparentada lareira fechada, na medida em que a sua capacidade de aquecimento passa à frente da vertente estética. Pode, ainda assim, oferecer certas vantagens, nomeadamente o sistema de «vidro limpo», a tecnologia de dupla combustão (recuperação do calor dos gases produzidos e consequente rentabilização da combustão, que permite atingir uma eficiência superior a 70%), bem como uma visão lateral do fogo no caso dos modelos com duas ou três faces em vidro.

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *