Que porta de entrada escolher?

A porta de entrada, ou porta exterior, é um elemento arquitetónico importante em qualquer edifício, não só do ponto de vista estético mas também funcional. Sendo a segurança um aspeto fundamental, uma porta de entrada deve ser composta por materiais de qualidade e possuir uma fechadura robusta para resistir a eventuais tentativas de arrombamento.

Este guia centra-se principalmente na escolha de portas de entrada para edifícios habitacionais, mais precisamente para prédios, apartamentos e casas unifamiliares, mas também dedica uma secção a portas de entrada para edifícios públicos e comerciais.

Portas de entrada: ver produtos

  • Como escolher uma porta de entrada?

    Qualquer que seja o tipo de edifício, a escolha da porta de entrada é crucial. A fim de o ajudar nessa escolha, neste guia analisamos os principais critérios a ter em conta, tais como materiais, vidros, segurança, características técnicas e estilo.

    Critérios de escolha:

    • Materiais de fabrico
    • Vidros
    • Segurança
    • Características técnicas
    • Estilo
  • Qual o melhor material para uma porta de entrada?

    A maioria das portas de entrada são fabricadas em madeira maciça, PVC ou metal. Destacamos, em seguida, as principais vantagens e desvantagens de cada um destes materiais.

    As portas em madeira maciça são preferidas por muitos pela sua beleza natural, robustez e longevidade. Para edifícios históricos e de época, constituem a escolha mais recorrente. Geralmente, exigem mais manutenção do que portas de outros materiais pois, com as variações de temperatura e de humidade, têm tendência a inchar e a encolher, e a degradar-se. Para as manter em bom estado, é necessário tratá-las, lixando‑se a madeira e voltando a pintar ou a envernizar. O aspeto (grão, veios, tom) e as características técnicas da madeira, como a densidade, a resistência aos agentes atmosféricos e o desempenho térmico, variam em função do tipo e da qualidade da madeira escolhida.

    As portas em PVC requerem pouca manutenção e apresentam um bom nível de isolamento térmico, bem como resistência às intempéries e a temperaturas extremas. Estão disponíveis numa grande variedade de cores, estilos e acabamentos, incluindo imitação de madeira. Porém, em geral, são menos robustas e menos seguras do que as portas em metal, podendo ser mais facilmente arrombadas ou danificadas. As portas em fibra de vidro (GFRP) possuem muitas das vantagens das portas em PVC, mas são mais robustas.

    As portas em metal  oferecem elevada resistência a tentativas de arrombamento, sendo ideais para entradas que exijam maior segurança e pouca manutenção. As portas em aço, embora mais sólidas do que as portas em alumínio, estão sujeitas à corrosão, o que as torna menos adequadas para zonas costeiras ou com elevados níveis de poluição. No entanto, certas portas em aço possuem acabamentos de pintura eletrostática em pó ou de galvanização a quente, por exemplo, que reduzem o risco de corrosão ou de outro tipo de estragos. As portas em alumínio são resistentes à corrosão, constituindo uma alternativa de baixa manutenção às portas em aço.  Muitas portas metálicas têm um núcleo em espuma, que lhes confere melhor isolamento e resistência térmica.

    Certas marcas combinam diferentes materiais no fabrico de portas, de modo a obter um bom desempenho e um design atrativo. São exemplo disso as portas em aço com folheado de madeira, que aliam a segurança do metal ao efeito visual da madeira.

    Porta de entrada em madeira maciça da OIKOS

    Porta de entrada em madeira maciça da OIKOS

    Porta de alumínio da HEROAL

    Porta de entrada em alumínio da HEROAL

    Porta de entrada em compósito da JOSKO

    Porta de entrada em compósito da JOSKO

  • Optar por uma porta de entrada com ou sem vidro?

    A utilização de vidro na porta de entrada de uma habitação tem como principais vantagens a passagem de luz natural e a possibilidade de ver quem toca à porta. Em áreas com maior circulação de pessoas, como a entrada de um prédio de apartamentos, uma porta em vidro vai permitir uma maior visibilidade.

    As portas inteiramente em vidro são mais adequadas para a entrada comum de um prédio do que para um apartamento ou uma casa, dado oferecerem menos privacidade e menos proteção contra arrombamento. Além disso, é caro reparar ou substituir vidros de grandes dimensões. Se optar por uma porta de entrada toda em vidro, tenha em conta a importância de características técnicas, tais como o desempenho térmico e acústico. Certifique-se também de que a porta cumpre os requisitos de segurança impostos pela regulamentação aplicável: por exemplo, poderá ser obrigatório usar um vidro resistente, como o laminado ou o temperado, com certificação de segurança. De notar que o material da caixilharia também tem influência no desempenho global e na durabilidade da porta.

    As portas parcialmente envidraçadas são uma escolha frequente para a entrada de casas de habitação e apartamentos com entrada exterior, pois oferecem um bom compromisso entre privacidade, estética e luz natural.

    As portas sem vidros são mais comuns enquanto portas interiores para entradas de apartamentos ou ainda para entradas de edifícios que exijam um elevado nível de segurança ou privacidade.

    Porta de entrada com vidro da COCIF

    Porta de entrada com vidro da COCIF

    Porta de entrada sem vidro da BSD

    Porta de entrada sem vidro da BSD

    Porta de entrada em vidro da DiBi

  • Quais as opções de segurança para portas de entrada?

    A fechadura e os materiais que compõem a porta contribuem em muito para o nível de segurança da sua porta e, por extensão, do interior do edifício. As fechaduras multiponto oferecem maior proteção contra arrombamentos do que as tradicionais fechaduras com um único ponto de fecho. No mercado, estão disponíveis portas exteriores já com fechaduras multiponto embutidas.

    As portas blindadas ou de segurança podem incluir sistemas avançados de fecho, dobradiças de segurança, núcleo metálico e outras características de construção que as tornam mais resistentes a arrombamentos. Em entradas comuns de prédios, a utilização de fechaduras eletrónicas e de sistemas eletrónicos de controle de acesso ajuda a impedir a entrada de pessoas não autorizadas e facilita o acesso das restantes ao imóvel. A escolha entre dispositivos como intercomunicadores (interfones), videoporteiros e chaves eletrónicas dependerá, essencialmente, do tamanho do edifício, do número de utilizadores e do orçamento disponível.

  • Quais as características técnicas mais importantes das portas de entrada?

    As certificações e os requisitos técnicos que uma porta de entrada deve ter vão depender da regulamentação aplicável, do clima da região e do tipo de utilização do edifício. Entre as características técnicas mais comuns estão o desempenho térmico e acústico, bem como a resistência às condições atmosféricas e ao fogo.

    As medidas de desempenho térmico mais utilizadas são o valor U e o valor R. O valor U, ou coeficiente de transmissão térmica, mede a perda de calor que ocorre através de uma porta e é calculado em W/m²(K). Quanto mais baixo for o valor U, melhor é o isolamento térmico da porta. O valor R mede a resistência térmica da porta, por isso, quanto mais elevado for, melhor.

    Já o desempenho acústico de uma porta é geralmente avaliado pelo Índice de redução sonora (Rw) ou, nos EUA, pelo Sound Transmission Class (STC). As portas com melhor isolamento acústico são as que apresentam um valor Rw ou um STC mais elevado.

    As portas corta-fogo são frequentemente classificadas de acordo com o número de minutos que conseguem resistir ao fogo (por exemplo, FS20, FS30, FS60). Há portas de entrada com características específicas para edifícios de alta segurança, para instalações industriais ou construções expostas a condições meteorológicas extremas, nomeadamente portas à prova de explosão, à prova de bala ou resistentes a furacões.

  • Que estilo escolher para uma porta de entrada?

    Ao escolher o estilo da porta de entrada, tenha em conta as características arquitetónicas do edifício e do espaço envolvente, e verifique se cumpre as normas urbanísticas locais. Por exemplo, as portas para edifícios históricos ou simplesmente visíveis da via pública poderão ter de respeitar certos critérios relativos a dimensões, materiais e cores.

    Há, ainda, que levar em consideração as proporções dos vários elementos arquitetónicos e as dimensões da abertura já existente, se for o caso. No mercado, existe uma grande diversidade de portas modernas e de estilo minimalista, mas as mais tradicionais também continuam a ser muito procuradas. Para aberturas maiores, poderá optar por portas duplas com folhas simétricas ou assimétricas, que facilitam bastante a passagem de móveis maiores, por exemplo. Encontre a melhor proporção entre vidro e painéis fechados para a sua porta, a fim de obter o equilíbrio perfeito entre estilo e privacidade, criando ao mesmo tempo um ambiente convidativo e luminoso na entrada. Para orçamentos mais modestos, existem portas com dimensões padrão; no entanto, se pretender uma porta com determinados requisitos de segurança sem prejuízo do desempenho ou da estética, terá provavelmente de investir numa porta feita por medida.

  • Como escolher portas de entrada para edifícios públicos e comerciais?

    As portas de entrada para edifícios públicos e comerciais estão normalmente sujeitas a normas mais rigorosas do que as portas para edifícios habitacionais. Entre os critérios a ter em conta na escolha destas portas, estão o tamanho e a função do edifício, a sua capacidade máxima, fluxo de pessoas, normas técnicas de acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida, nível de segurança pretendido, bem como o estilo da fachada do edifício.

    As portas mais procuradas para as entradas principais deste tipo de edifícios são as portas automáticas, sejam elas portas de correr em vidro, portas de batente (portas de abrir) com dispositivo automático de abertura ou portas giratórias. As portas automáticas de correr proporcionam uma entrada rápida e acolhedora, ao passo que as portas giratórias ajudam a regular o fluxo de pessoas e a evitar a perda de ar climatizado devido ao constante abrir e fechar das portas. Alguns edifícios de tráfego intenso possuem uma combinação destes dois tipos de portas, de modo a que a entrada possa ser adaptada ao número de visitantes e às condições meteorológicas.

    As portas totalmente em vidro são frequentemente privilegiadas por oferecerem maior visibilidade e atraírem visitantes ou potenciais clientes para o interior, mas também porque se fundem facilmente com a maioria dos estilos arquitetónicos. Por questões de segurança, a qualidade do vidro tem muitas vezes de cumprir requisitos rigorosos, como elevada resistência a impactos, a atos de vandalismo ou mesmo a balas. Para além de instalarem portas de segurança, muitos estabelecimentos comerciais recorrem a sistemas de videovigilância e/ou contratam seguranças para garantir um maior nível de proteção do edifício e dos seus ocupantes.

    Porta de entrada automática de correr da PORTALP

    Porta automática de correr da PORTALP

    Porta giratória da DORMAKABA

    Porta giratória da DORMAKABA

    Porta de entrada da PROFILS SYSTEMES

    Porta de entrada da PROFILS SYSTEMES

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *