O salão online de arquitetura e design

Que radiador elétrico escolher?

Os radiadores são aparelhos destinados ao aquecimento de ambientes e podem funcionar a eletricidade, com água quente ou a gás. Geralmente, são modelos de parede, mas também há radiadores portáteis. Dependendo do tipo de radiador, o calor será difundido por condução, por convecção e/ou por radiação. Alguns aparelhos combinam dois tipos de transferência de calor: convecção e radiação. Neste guia, abordaremos os radiadores elétricos, desde os convetores mais elementares aos recentes modelos com acumulação de calor.

Para saber qual o radiador que mais lhe convém, deverá ter em conta o volume da divisão que pretende aquecer, quanto está disposto a investir, dado que o preço varia significativamente consoante o tipo de radiador, e ainda como irá utilizá-lo. Por exemplo, para aquecer rapidamente uma divisão é preferível um radiador infravermelho, enquanto para um aquecimento suave e regular um radiador com acumulação de calor ou de inércia será mais adequado. O design do radiador também poderá influenciar a sua escolha. Há radiadores com designs excecionais, equiparáveis a verdadeiras obras de arte.

Radiadores elétricos: ver produtos

  • Como escolher um radiador elétrico?

    Radiador elétrico contemporâneo Antrax IT

    Os radiadores elétricos podem ser instalados em qualquer divisão, mas alguns são concebidos para aplicações específicas, como os toalheiros elétricos, próprios para casas de banho e cozinhas. Algumas perguntas impõem-se antes de escolher um radiador elétrico:

    • Durante quanto tempo será necessário aquecer o espaço? De dia? De noite? Em permanência?
    • Qual será o consumo de energia?
    • Será melhor optar por um radiador com inércia térmica ou por um painel radiante?

    Para evitar gastos desnecessários com o aquecimento, é aconselhável reduzir a potência do radiador ou desligá-lo quando não está ninguém em casa. A escolha do tipo de radiador, bem como o ajuste da temperatura e o tempo de funcionamento diário do aparelho, dependerão do tempo que se passa em casa. As secções seguintes dão-lhe a conhecer os diferentes tipos de tecnologias disponíveis no mercado, para que possa escolher o equipamento mais adequado às suas necessidades.

  • Quais os diferentes tipos de tecnologias?

    Os radiadores elétricos estão disponíveis numa vasta gama de materiais, cada qual com características próprias: os materiais que oferecem uma boa inércia (ferro fundido, vidro, pedra) difundem o calor de forma suave e uniforme, ao passo que o aço e o aço inoxidável constituem a solução ideal para aumentar rapidamente a temperatura ambiente. Em função da tecnologia utilizada, existem vários tipos de radiadores elétricos, tais como convectores, painéis radiantes, emissores térmicos de fluidos, emissores térmicos secos e radiadores de calor suave.

    • Convectores: é o tipo de radiador elétrico mais corrente. Como o seu nome indica, funcionam segundo o princípio da convecção, o que significa que o ar entra pela parte inferior do aparelho, é aquecido pela resistência elétrica e sai depois pela parte superior. O ar aquecido sobe e, quando arrefece, perde densidade, desce e volta a penetrar no radiador, produzindo-se desta forma um calor constante. A principal vantagem dos convectores é o seu preço bastante acessível, em particular quando se pretende instalar um sistema completo, por exemplo numa habitação nova. Este tipo de radiador aquece uma divisão da casa em pouco tempo, dado que a resistência elétrica atinge rapidamente a temperatura selecionada.
    • Painéis radiantes: geram um calor suave e uniforme. O seu princípio de funcionamento é simples: o calor é emitido por radiação infravermelha através de uma grelha ou de uma placa e transmitido diretamente às pessoas, aos objetos e às paredes em sua volta. Têm como vantagens não movimentar poeiras, não produzir odores nem ruído e não enegrecer as paredes.
    • Emissores térmicos (radiadores com inércia): distribuem o calor de maneira uniforme e oferecem um conforto térmico semelhante ao de um sistema de aquecimento central. Existem emissores térmicos de fluido e emissores térmicos secos, estes últimos constituídos por um elemento em ferro fundido, em cerâmica ou em alumínio, por exemplo, que acumula o calor. Enquanto os radiadores com núcleo de alumínio aquecem mais rapidamente, os de ferro fundido armazenam e libertam o calor durante mais tempo.
  • Por que tecnologia optar consoante a divisão?

    Toalheiro elétrico DELTACALOR

    As características das divisões a aquecer e o tempo de permanência nas mesmas vão ditar, em grande parte, o tipo de radiador a instalar.

    • Nas divisões em que se passa mais tempo, será necessário um bom conforto térmico.
    • Os espaços de passagem ou onde se permaneça pouco tempo não precisam de ser tão aquecidos.
    • A casa de banho é um caso particular, pois aí a temperatura deve ser mais elevada do que nas restantes divisões e também porque existe um tipo de radiador específico para estes espaços: o toalheiro elétrico.

    Os emissores térmicos representam a solução ideal para a sala de estar e, de um modo geral, sempre que se deseje usufruir de um máximo de conforto térmico. Se a sala for grande, é preferível instalar dois radiadores de média potência, em vez de um único radiador de alta potência.

  • Como calcular a potência ideal para o seu radiador elétrico?

    O primeiro fator a ter em conta é o volume da divisão a aquecer (em m3), que se obtém multiplicando a área (em m2) pela altura. Serão necessários cerca de 40 watts por m3 em habitações com um bom isolamento (no telhado, nas paredes, nas portas e janelas).

    No caso de construções mal isoladas, é necessário prever um sistema de aquecimento de potência mais elevada, embora a solução mais rentável a longo prazo passe pela melhoria do isolamento.

    A fim de reduzir as despesas com o aquecimento, é imprescindível ajustar a temperatura nas diferentes divisões em função do tempo de permanência nas mesmas. Para tal, poderá instalar uma interface de controlo que lhe permita regular a temperatura de todos os radiadores da casa em simultâneo ou, então, de cada um em separado. Também existem modelos equipados com sensores de deteção de abertura de portas e janelas. Neste caso, quando abre as janelas para arejar, o radiador deteta uma queda brusca de temperatura na divisão e desliga-se ou passa para o modo de poupança de energia.

  • Que radiadores podem contribuir para a decoração?

    Radiador com face em betão da heat style LINHART

    Para além da sua função de aquecimento, os radiadores têm cada vez mais uma vertente decorativa. Desde logo, pode escolher entre diversos formatos disponíveis no mercado: modelos baixos ou altos, horizontais ou verticais, rodapés radiantes, etc. Os radiadores verticais, por exemplo, constituem uma boa opção se dispuser de pouco espaço. Por outro lado, a oferta de cores tem vindo a diversificar‑se, para responder à procura crescente de alternativas. Também poderá deixar‑se seduzir pela estética requintada dos modelos com face decorativa em vidro ou pedra.

    Entre as novas tendências, contam-se os radiadores de estilo retro, radiadores com face a imitar betão, radiadores verticais com face lisa, radiadores com telecomando, radiadores com função de purificação do ar, radiadores espelho, radiadores com luz de presença ideais para quartos de criança, rodapés radiantes de alta potência e radiadores elétricos conectados.

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *