O salão online de arquitetura e design

Que pavimento de madeira escolher?

O pavimento, ou piso, de madeira natural continua a ser extremamente apreciado pelo seu conforto e beleza. Nobre, caloroso e intemporal, integra-se perfeitamente tanto numa casa antiga como num apartamento moderno.
Se decidiu adquirir um pavimento de madeira, pode escolher entre pavimentos maciços e multicamadas, e diversos tipos de acabamentos, cujas características expomos sucintamente mais abaixo. Neste guia, encontrará, ainda, alguns conselhos específicos para revestimentos consoante a divisão da casa em que são instalados e dicas sobre a sua limpeza e manutenção. Por último, apresentamos-lhe as últimas tendências da moda e do mercado no que toca a estes pavimentos.

Pavimentos de madeira: ver produtos

  • Quais os diferentes tipos de pavimentos de madeira?

    Pavimento de madeira maciça Castro Wood Floors

    Os pavimentos de madeira natural dividem-se em dois tipos: maciços e multicamadas. O pavimento maciço é o mais antigo e o mais tradicional, mas é também mais caro que o pavimento multicamadas. Deixamos-lhe algumas dicas para orientá-lo na sua escolha.

    • Pavimento de madeira maciça: também chamado soalho, assoalho ou piso maciço, consiste em tábuas, ou réguas, inteiras de madeira maciça macheadas, isto é, com encaixes macho/fêmea. Relativamente à colocação, pode ser colado ou pregado, mas nunca flutuante. No mercado, encontrará pavimentos maciços de carvalho, freixo, bétula, faia, nogueira, ácer, teca, wenge, etc. A espessura das tábuas varia entre 12 e 23 mm. O soalho é o tipo de pavimento de madeira mais caro, mas também o mais duradouro. Basta afagá-lo e aplicar-lhe um produto de acabamento para lhe restituir o seu aspeto original. Alguns pavimentos de madeira maciça chegam a durar mais de 100 anos.
    • Pavimento multicamadas: igualmente conhecido por piso estruturado ou “engenheirado”, trata-se de um revestimento que sai da fábrica pronto para ser instalado. É formado por três camadas que, juntas, perfazem uma espessura total entre 10 e 15 mm. A camada inferior é composta por fibras de madeira de alta qualidade. A camada do meio é constituída geralmente por fibras de madeira, contraplacado ou madeira aglomerada, sendo portanto a mais económica, e é a que dá estabilidade à tábua. A camada visível, dita camada de desgaste, é feita de uma madeira nobre maciça e deve ter pelo menos 2,5 mm de espessura. Quanto mais espessa esta camada, maior a duração do pavimento, na medida em que poderá ser reparado mais vezes. Isto porque o afagamento lhe retira cerca de 1 mm de espessura de cada vez. Como tal, um pavimento com uma camada de desgaste de 2,5 mm poderá ser afagado uma ou duas vezes no máximo. Já um soalho pode ser renovado tantas vezes quantas a espessura total da tábua o permitir, visto ser totalmente composto por madeira maciça.

    Pavimento de madeira multicamadas da Castro Wood Floors

    O aspeto do pavimento multicamadas é idêntico ao do maciço, pois apenas é visível a camada superior, em madeira nobre. O pavimento multicamadas foi desenvolvido na década de 1980 e veio democratizar o uso dos pavimentos de madeira natural, que deixou de estar reservado a um pequeno número de pessoas.

    Há que não confundi-lo com o pavimento laminado, ou estratificado, cuja camada superior é apenas uma imitação de madeira, conseguida através da aplicação de um verniz para esse efeito ou de uma fotografia da madeira original. Na ArchiExpo, os pavimentos que imitam a madeira encontram-se numa categoria à parte e são designados «laminados».

  • Que tipo de acabamento escolher?

    Pavimento encerado da LEMMA PAVIMENTI ARTIGIANALI

    Os pavimentos de madeira, maciços ou multicamadas, podem levar diferentes tipos de acabamento, como cera, verniz, óleo, etc. e as tábuas são adquiridas seja em bruto seja pré-acabadas. Os pavimentos de madeira em bruto têm de ser instalados por um profissional, que, em geral, realiza também o afagamento e o acabamento a seguir. O acabamento no local apresenta-se mais homogéneo, dado que é aplicado em todo o pavimento de uma só vez. Além disso, oferece-lhe a possibilidade de personalizar a tonalidade e o brilho da madeira. Quanto aos pavimentos pré-acabados, vêm da fábrica já tingidos ou com o acabamento, permitindo-lhe assim antever o resultado final.

    • Encerado: a cera aplica-se geralmente sobre pavimentos de madeira em bruto, previamente lixados. Com o passar dos anos, a madeira adquire uma bonita pátina. Este tipo de acabamento requer muita manutenção e não protege completamente a madeira da água nem de manchas. No entanto, continua a ser o preferido dos amantes do soalho tradicional.
    • Oleado: o acabamento é realizado logo na fábrica, onde são aplicadas pelo menos duas camadas de óleo sobre as tábuas. É recomendado para divisões húmidas e de muita passagem.
    • Envernizado: as várias camadas de verniz, vitrificador ou não, formam uma película fina que evita a penetração de eventuais humidades e o aparecimento de manchas na madeira. Muito económico e resistente, o envernizamento facilita bastante a manutenção do pavimento e confere-lhe um toque de modernidade. O verniz pode ser mate, brilhante ou acetinado, transparente ou com uma cor ligeira.

    Pavimento envernizado da CORA’DOMENICO & FIGLI

    • Branqueado: na fábrica, as réguas passam por um processo de branqueamento, a fim de clarear a cor original da madeira e dar-lhe um tom esbranquiçado. Este acabamento realça os veios da madeira. Perfeito para interiores contemporâneos, este pavimento traz claridade ao espaço.
    • Tingido: este acabamento confere uma tonalidade diferente ao pavimento e é utilizado principalmente em remodelações de casas.
    • Escovado: o pavimento é escovado, a fim de eliminar a madeira mole entre os veios, e coberto com duas camadas de verniz. Esta técnica realça o grão da madeira. Trata-se de um acabamento muito apreciado pelo seu aspeto decorativo.
    • Biselado: consiste no corte oblíquo de dois ou dos quatro bordos das tábuas e efetua-se sobretudo em pavimentos multicamadas, conferindo-lhes um efeito natural. O acabamento biselado é muito popular, mas apenas pode ser executado na fábrica.
    • Decks: a instalação de pavimentos de madeira tipo deck em casas de banho e cozinhas está cada vez mais na moda. As juntas entre as tábuas são betumadas, criando um efeito que evoca um autêntico convés de barco.
  • Que pavimento de madeira consoante as divisões da casa?

    Os pavimentos de madeira podem ser instalados em todas as divisões da casa, desde que se respeite algumas recomendações. Para as divisões onde se passa mais tempo, como a sala e a cozinha, é aconselhável optar por uma madeira resistente e realizar a manutenção regular do pavimento.

    A cozinha, em particular, além de ser uma área de passagem intensiva, é também um espaço em que o pavimento está exposto a diversos riscos, como o arrastar de cadeiras, a queda de utensílios pesados e/ou cortantes e salpicos de água e gordura. No entanto, nada impede de aí instalar um pavimento de madeira maciça ou multicamadas. Este vai apenas necessitar de limpeza e cuidados de manutenção mais rigorosos e mais frequentes. Por exemplo, deve-se limpar imediatamente quaisquer salpicos para se evitar manchas permanentes na madeira, o que obrigaria a mudar a tábua manchada ou, em certos casos, todo o pavimento.

    A casa de banho é um espaço bastante húmido e o seu pavimento precisa de ser limpo regularmente com detergentes. Por isso, se quiser instalar um pavimento de madeira na sua casa de banho, recomendamos que escolha uma madeira exótica e opte pela colagem como método de instalação.

  • Como limpar um pavimento de madeira?

    Os pavimentos maciços e os multicamadas requerem o mesmo tipo de cuidados. Podem ser aspirados e lavados com uma esfregona de microfibra. Deve-se escorrer bem a esfregona para evitar infiltrações de água na madeira. Os produtos de limpeza à base de sabão preto são perfeitamente adequados para todos os tipos de pavimentos de madeira, à exceção dos oleados, para os quais há detergentes próprios.

  • Quais as últimas tendências em pavimentos de madeira?

    Assistimos a um regresso às origens: os pavimentos com irregularidades, como nós e rugosidades, antes consideradas defeitos, são agora apreciados pelo seu aspeto autêntico. Os pavimentos branqueados, cinzentos ou muito escuros estão também em voga, tal como as tábuas largas e compridas, que lembram os antigos soalhos. Os pavimentos oleados, que estão a tornar-se cada vez mais populares, oferecem novas opções de cores. Já os parquets, com os seus desenhos geométricos, nunca passaram de moda.

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *