Como escolher um painel sanduíche

O painel sanduíche, ou painel sandwich, é um material de construção versátil, normalmente constituído de duas chapas unidas por um núcleo leve. Trata-se de uma estrutura composta de excelente desempenho que, em geral, alia isolamento a durabilidade. Os painéis sanduíche são bastante utilizados para o revestimento externo de edifícios, proporcionando proteção contra as intempéries e isolamento térmico. Também podem ser usados como envelope interno, divisórias ou paredes resistentes ao fogo em instalações industriais, armazéns, salas limpas e em diversos outros tipos de locais. Neste guia, percorremos as principais aplicações, materiais e características dos painéis sanduíche, para que possa tomar a melhor decisão de compra.

Painéis sanduíche: ver produtos

  • Quais os fatores mais importantes para a escolha de um painel sanduíche?

    Painel sanduíche da ArcelorMittal

    Painel sanduíche da ArcelorMittal

    A escolha do painel sanduíche dependerá do uso previsto e das normas regulamentadoras de construção a que o painel deve atender. Entre as aplicações mais comuns, encontram‑se o revestimento de fachadas, as coberturas, divisórias, móveis embutidos e o isolamento de paredes e pisos.

    Estes são os principais fatores que importa levar em consideração ao fazer a sua escolha:

    • Aplicações
    • Instalação
    • Material do núcleo
    • Material das faces
    • Características técnicas
  • De que modo a aplicação prevista influencia a escolha dos painéis sanduíche?

    Painel sanduíche isolante para telhado Ondulit Italiana

    Painel sanduíche para telhado da Ondulit Italiana

    Muitos painéis sanduíche são projetados para uma determinada aplicação, sendo as mais frequentes as coberturas e o revestimento de fachadas. No entanto, é sempre necessário verificar se atendem às normas técnicas vigentes no país e se são adequados à construção em causa. Fornecemos aqui as informações mais relevantes sobre os painéis para esses dois tipos de aplicações:

    Os painéis sanduíche para fachadas permitem o isolamento térmico externo do edifício e protegem-no dos agentes atmosféricos. Tenha presente que os requisitos de proteção contra incêndio são, geralmente, mais rigorosos no caso de edifícios altos, sendo então necessário optar por painéis com maior resistência ao fogo.

    Os painéis sanduíche para coberturas devem atender aos critérios acima mencionados e, além disso, é preciso levar em conta variáveis como a inclinação e a capacidade de carga da cobertura, por exemplo, para suportar o peso de equipamentos de manutenção, de trabalhadores ou da neve. Alguns destes painéis apresentam configurações que imitam os telhados tradicionais de telhas, coberturas zipadas ou onduladas.

    Os painéis sanduíche também podem ser usados para paredes, divisórias, intradorsos de beirais e portas. A escolha do material e do acabamento pode depender de eventuais necessidades específicas.

  • O que importa saber sobre a instalação de painéis sanduíche?

    Painel sanduíche da Panelais

    Painel sanduíche da Panelais

    Certos painéis sanduíche possuem sistemas especiais de fixação ou de intertravamento, que facilitam a instalação e melhoram o seu desempenho. Os sistemas de painéis travados entre si são particularmente adequados para o isolamento, especialmente de pisos, coberturas e fachadas, pois formam uma barreira contínua, evitando pontes térmicas. Certifique-se de que os painéis sanduíche são compatíveis com outros materiais que estejam em contato com os mesmos, caso contrário podem ocorrer danos nos painéis ou o desempenho da construção pode ser afetado.

    O processo de instalação dos painéis sanduíche deve seguir uma determinada ordem. É importante conhecê-la e também informar‑se sobre como instalar os painéis junto a determinados elementos construtivos, como as aberturas para portas e janelas. Por exemplo, para começar a instalar painéis sanduíche de fachada, geralmente fixa-se o primeiro painel junto à abertura e depois colocam‑se os perfis da porta ou janela. Os painéis seguintes devem ser devidamente pressionados para se obter uma fixação firme e evitar pontes térmicas. Claro que este processo pode variar em função do tipo e da marca dos painéis.

  • Qual o melhor material para o núcleo do painel sanduíche?

    Painel sanduíche com núcleo de lã mineral da ProfHolod

    Painel sanduíche com núcleo de lã mineral da ProfHolod

    O tipo de núcleo tem influência em características como o isolamento térmico, o desempenho acústico, a resistência ao fogo e a robustez do painel sanduíche. Os mais comuns são o núcleo de espuma, o núcleo colmeia e o corrugado. Os painéis com núcleo colmeia, ou alveolar, privilegiam a robustez em detrimento do isolamento, contrariamente às estruturas com núcleo de espuma. Entre os materiais mais comuns dos núcleos alveolares estão o alumínio, o polipropileno e o papelão. Os painéis isolantes possuem um núcleo de espuma e as suas características variam consoante o material da espuma. Estes são os mais utilizados:

    Os painéis sanduíche com núcleo de poliuretano (PUR) oferecem um alto nível de isolamento térmico inicial, mas pouca resistência ao fogo. O núcleo de poliisocianurato (PIR) é uma variação que visa melhorar esse desempenho, proporcionando melhor resistência ao fogo, isolamento térmico e estabilidade.

    Os painéis sanduíche de espuma fenólica (PF), embora mais caros do que os de PIR, apresentam uma resistência térmica e ao fogo um pouco mais elevada.

    Os painéis sanduíche com núcleo de espuma de poliestireno são geralmente mais econômicos do que as versões de PUR ou PIR, mas tendem a oferecer menor resistência térmica e ao fogo. Alguns são tratados com retardantes de chama durante o processo de fabricação para atenderem aos requisitos de segurança contra incêndio. Estes painéis dividem‑se em dois tipos: de poliestireno extrudado (XPS) e de poliestireno expandido (EPS). O poliestireno extrudado é mais denso, apresenta maior resistência térmica e também é mais resistente à umidade/vapor do que o poliestireno expandido.

    Os painéis sanduíche com núcleo de lã mineral são conhecidos pela sua excelente resistência ao fogo, dado que a lã mineral não é combustível. De um modo geral, são mais pesados e oferecem menor isolamento térmico do que os painéis de PIR, mas têm um excelente desempenho acústico.

  • O que importa saber sobre os materiais das faces dos painéis sanduíche?

    Painel SIP de contraplacado da Garnica

    Painel SIP de compensado da Garnica

    O material das camadas externas do painel sanduíche influencia quer o desempenho quer o aspecto do painel. Entre os materiais mais comuns das faces, estão o metal, a madeira e a fibra de vidro. Resumimos aqui as características dos mais utilizados.

    Os painéis sanduíche com faces metálicas, isolantes, são, na sua maioria, de alumínio ou de aço, e frequentemente usados em coberturas e fachadas. Enquanto o alumínio é mais leve e resistente à corrosão, o aço oferece maior resistência a impactos. Muitos painéis metálicos possuem revestimentos protetores e/ou decorativos.

    Há uma grande variedade de painéis sanduíche com faces de madeira, por exemplo em compensado ou OSB, dependendo a escolha do uso previsto. Destacamos, ainda, os painéis SIP, uma solução com faces estruturais e núcleo isotérmico usada na construção de elementos estruturais (como paredes, pisos e telhados), e os painéis de madeira com núcleo colmeia, que representam uma boa opção para portas e móveis, mais leve do que a madeira maciça.

    Os painéis sanduíche com faces de fibra de vidro têm a vantagem de ser leves e resistentes à corrosão, sendo muito usados em móveis, paredes e divisórias.

    Os painéis sanduíche com faces de laminado HPL ou PVC estão geralmente disponíveis em diferentes cores e com variados efeitos. Por vezes, são colocados como acabamento protetor e decorativo sobre faces de outros materiais, como metal ou madeira.

  • Quais as características técnicas mais importantes dos painéis sanduíche?

    Painel sanduíche para piso da Bellotti

    Painel sanduíche para piso da Bellotti

    A importância das diferentes características técnicas poderá depender do uso previsto para o painel sanduíche. Estas são algumas das principais características que devem geralmente ser levadas em conta:

    • Densidade (kg/m2): é importante para garantir que a estrutura de apoio suporta a carga.
    • Dimensões e espessura: esses fatores influenciam a facilidade de instalação e o desempenho do painel.
    • Classe de reação ao fogo: a classificação segundo a norma 13501-1 na UE e a ASTM E84 nos EUA, por exemplo, é usada para indicar a inflamabilidade e a emissão de fumaça dos materiais. A classe do painel sanduíche deve ser escolhida tendo em conta o uso previsto e a regulamentação vigente no país.
    • Valor λ: também chamado valor lambda, indica a condutividade térmica do isolamento em W/m.K (watts por metro e por kelvin). Um valor λ mais baixo indica um melhor isolamento.
    • Valor U: indica a transmitância térmica em W/m.K, ou seja, a quantidade de calor transferido através do painel. Um valor U mais baixo significa um melhor isolamento.
    • Isolamento acústico: é medido em decibéis (dB) e refere-se à perda de transmissão sonora entre dois espaços. Quanto mais alto este valor, melhor o isolamento.

    Há outras características, como a permeabilidade ao vapor de água, ao ar e à umidade, que podem ter impacto na qualidade do envelope do edifício. A resistência mecânica e a resistência à compressão assumem maior importância no caso de painéis que serão sujeitos a cargas, como vento, neve, pessoas ou equipamentos.

GUIAS RELACIONADOS
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *